Você sabe o que é fundação? E para que serve?

Antes de mais nada precisamos apresentar essa Categoria. Na categoria Fundação, nosso objetivo é mostrar a importância da fundação de uma obra e explicar os tipos de fundação mais comuns em obra.

Mas então…. O qué é mesmo Fundação?

Fundação, nada mais é do que a base de uma estrutura ou, como no dicionário: “Conjunto de obras necessárias para segurar e assentar os fundamentos de uma edificação”. Toda aquela estrutura enterrada, que ninguém vê, mas que sem ela a estrutura (seja prédio, casa, ponte, etc) pode cair.

Para que serve a fundação?

A fundação serve nada mais do que para transmitir os esforços/carregamentos da estrutura para o solo. Dessa forma, ela faz um papel importantíssimo para que aquele peso todo possa ser melhor distribuído no solo.

Uma fundação é dimensionada de acordo com a carga a ser distribuída e as características do solo em que a estrutura estiver apoiada.

Vamos explicar os principais tipos de fundação e seu método executivo mas primeiramente precisamos entender a diferença entre fundações rasas (ou fundações diretas) e fundações profundas:

  • Fundações Rasas – Podem também ser chamadas de superficiais e, tecnicamente, são chamadas assim porque ficam enterradas a uma profundidade pequena em relação ao nível do solo. São empregadas em casos de uma carga relativamente leve (no caso de residencias, por exemplo) ou em casos de solo bem resistente e tem a vantagem de consumirem menor quantidade de concreto e necessitarem de pouca escavação. Como usam as camadas mais superficiais do solo para transferir as cargas da estrutura existe um risco com relação às mudanças na composição do solo uma vez que a sondagem não varre o terreno por completo, fazendo com que uma alteração superficial no solo não detectada resulte em um grande transtorno e mudança de projetos. São exemplos de fundações rasas: baldrames, sapatas corridas, sapatas isoladas, radier, etc.

    Fundações rasas
    Crédito: Esboços Engenheiro na Web – Exemplo de Fundação Rasa
  • Fundações Profundas – Tem esse nome porque são fundações onde é preciso escavar um pouco mais (não existe um parâmetro mas podemos dizer que mais de 6 metros) para encontrar um solo com resistência suficiente para aguentar as cargas da estrutura. São empregadas em casos com uma carga mais pesada ou em caso de solo pouco resistente e, ao contrário da fundação rasa, normalmente tem um custo maior. São um pouco mais confiáveis já que, apesar de a sondagem não conseguir mapear todo o terreno, devido à sua grande profundidade elas conseguem mitigar o risco de alcançar um solo menos resistente. São exemplos de fundações profundas: estaca frank, estaca hélice contínua, estaca pré-moldada de concreto, entre outras.

    Fundações profundas
    Crédito: Esboços Engenheiro na Web – Exemplo de Fundação Profunda
Anúncios