O texto abaixo foi (mal)traduzido da página Defense One. Caso queira ver no original, clique aqui.

A seda da aranha é uma das substâncias mais resistentes encontradas na natureza, muito semelhante em resistencia ao Kevlar, encontrado em coletes a prova de bala. Porém, o Kevlar é muito menos flexível que a teia da aranha. Pensando nisso, Kraig Biocraft , uma empresa de localizada na cidade de Ann Arbor, no estado do Michigan (EUA), está alterando geneticamente alguns animais para produzir uma fibra que é semelhante à seda da aranha. Eles anunciaram essa semana um contrato com o Exército dos Estados Unidos para testar a chamada Dragon Silk para possível uso em armaduras.

Apesar de uma tecnologia barata, a utilização da seda da aranha não é algo encontrada facilmente a ponto de conseguirmos comprar pijamas feitos com esse material. E há uma simples razão para isso: aranhas são territoriais e canibais , o que torna praticamente impossível criar uma produção de tecido, ao contrário do Bombyx mori, o famoso Bicho-de-seda, que, ao contrário das aranhas, é muito mais simples manter um cultivo. E é aí que entra a engenharia!

Veja que maravilha que é a engenharia genética. Em 2000, pesquisadores isolaram e sequenciaram pela primeira vez as proteínas-chave que criam seda de aranha e que permitissem que os cientistas reproduzissem proteínas de seda de aranha em leveduras , bactérias E. coli e outras substâncias mais ou menos da mesma maneira como as empresas farmacêuticas produzem proteínas de drogas. Mas, com esses métodos a quantidade de tecido de aranha foi muito pequena. A tecnologia por trás do Dragon Silk é baseada em parte no trabalho de Malcolm J. Fraser, Donald L. Jarvis, e seus colegas. Eles explicam que eles introduzem partes específicas de DNA de aranha em ovos de bicho da seda , criando um tipo inteiramente novo de bicho da seda que pode girar seda de aranha .

Sim.

Army’s Soldier Protection and Individual Equipment, ou PMSPIE office, dará à Kraig cerca US$100.000,00 para testar uma série de peças para ver como o material resiste ao abuso. “Forneceremos uma série de diferentes peças com diferentes quantidades de linhas , espessuras, técnicas de construção que serão testadas para sabermos as especificações de desempenho do material padrão”, disse o Diretor de Operações da Kraig Jon Rice. Se o material apresentar um bom desempenho, o Exército Americano pode aumentar o prêmio para US$ 1 milhão. Jon Rice diz que a idéia não é antecipar que Dragon Silk será uma substituição ao Kevlar, uma vez que alguns estudos mostram que a resistência a esforços da Dragon Silk é de cerca de 2/3 da resistência do Kevlar. Caso queira saber mais sobre isso, existe um estudo feito no MIT (Massachusetts Institute of Technology) que detalha os ensaios realiados com esse material. Você pode acessá-lo, clicando aqui.

Ao mesmo tempo, ” Kevlar tem uma elasticidade de 3 por cento “, diz Rice. “Se você tem uma fibra de Kevlar , ele não vai se mover. Nossos fibras têm uma elasticidade de 30 a 40 por cento antes de quebrar .”

Infelizmente esse material está sendo estudado para fins bélicos. Porém, como eu tento sempre ser uma pessoa positiva, acredito que teremos muitos desdobramentos a respeito de como utilizar esse material para uma tecnologia de paz!

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Divida comigo e me ajude a melhorar esse blog! Faça seu comentário!

Anúncios