O texto abaixo foi (mal)traduzido da página Tech Insider. Caso queira ver no original, clique aqui.

Obter uma nova lâmpada não é a a coisa mais emocionante que se pode fazer em vida. Mas o que Jake Dyson fez foi incrível! Este inventor britânico e fundador da Jake Dyson Lighting, criou uma lâmpada de LED capaz de funcionar por mais de 40 anos.

Esta invenção, além de ser muito útil para a sociedade, ainda é considerada a mais inteligente, barata e sustentável já criada e pode mudar um paradoxo de produtos com prazo de validade pequenos para garantir maior consumo.

Quem tiver interesse pode acessar o site da empresa neste link. Hoje eles vendem apenas dois modelos de lâmpadas: a CSYS, de chão e mesa e a Cu-Beam, para o teto. Ambas são projetadas com LED e são pensadas para durarem uma vida inteira.

dawharris
Crédito: http://www.justluxe.com/lifestyle/house-and-home/feature-1959823.php

“Nossas luzes CSYS e Cu-Beam possuem tubos de calor que canalizam essa temperatura para longe dos LEDs, dissipando-as para fora do ambiente”, disse Dyson à Tech Insider. “Isso ajuda a mantê-los frescos e protegê-los do dano que ocorreria de outra maneira”. As lâmpadas podem durar mais de 40 anos em pleno brilho, e mesmo depois disso ainda não se apagam. De acordo com o site da Dyson, elas apenas perdem 70% da sua intensidade original.

csys
Crédito: http://www.dyson.com/lighting/csys.aspx

O mais interessante de toda essa história é que a maioria das empresas concorrentes da Dyson, simplesmente deixar as lâmpadas aquecerem e consequentemente elas acabam perdendo sua vida útil. Embora eles pudessem poupar seus clientes da tarefa de substituir as suas lâmpadas (tecnologia de dissipação de calor já existe em microprocessadores e satélites) muitos fabricantes ainda ir com opções de baixa tecnologia.

“O mercado de lâmpadas descartáveis vale bilhões de dólares por ano em todo o mundo, de modo que alguns fabricantes não estão interessados na criação de produtos de iluminação que duram uma vida”, diz ele. “Eu vejo alguns paralelos para quando meu pai foi pioneiro no primeiro aspirador sem saco. Naquela época outros fabricantes rejeitaram a ideia porque vender sacos de vácuo descartáveis era algo muito lucrativo.”

compari
Crédito: http://www.dyson.com/lighting/csys.aspx

Dessa forma, o objetivo mais ambicioso de Dyson não é apenas a reinvenção da lâmpada. Ele quer mudar a forma como as pessoas pensam sobre a iluminação em geral, da mesma forma  que Thomas Edison fez quando ele deu às pessoas uma alternativa para queimar o óleo da meia-noite. As poupanças para os consumidores no longo prazo pode ser substancial, talvez centenas ou milhares de dólares.

A redução do desperdício também resultaria em um futuro com um planeta muito mais benéfico ao meio ambiente: “Eu gostaria de ver mais fabricantes pensando de forma sustentável, o desenvolvimento de produtos de iluminação que não tivessem lâmpadas que precisam ser jogadas fora depois de um período relativamente curto de tempo”, diz ele.

Então, na realidade, Dyson não quer matar a lâmpada tradicional. Ele realmente quer vender às pessoas uma luz que é incapaz de morrer: um que poderia brilhar sobre o nascimento do seu filho, acender sua foto no baile embaraçoso em frente à lareira, e até mesmo lançar um brilho (70% da intensidade original) sobre o seu caixão.

Vale muito a pena entrar no site deles e entender um pouco mais sobre seus conceitos e ler um pouco sobre a CSYS. É uma luminária fantástica!

 

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Divida comigo e me ajude a melhorar esse blog! Faça seu comentário!

 

 

Fontes:

http://www.techinsider.io/jake-dysons-revolutionary-light-bulb-lasts-an-entire-lifetime-2016-7

http://www.justluxe.com/lifestyle/house-and-home/feature-1959823.php

Anúncios