Idealizado por Lars Hesselgren e sua equipe de pesquisa da arquitetura prática PLP Architecture com sede em Londres, e divulgado na Instituição de Engenheiros Mecânicos, a proposta CarTube reflete o lema da empresa: “Ruas são para pessoas, não os carros”. A idéia é simples: mover carros de uma cidade em uma rede de trilhas subterrâneas em constante movimento em túneis de pequeno calibre, criando mais espaço ao nível do solo seguro para bicicletas e pedestres.

Apropriadamente denominado “CarTube” (“tubo para carros“), o sistema seria constituído por uma rede de túneis que permitiriam, por um lado, reduzir o tráfego automóvel de superfície nos centros urbanos e por outro aproveitar as capacidades únicas de navegação dos veículos autônomos. Não foram divulgados pormenores sobre os dispositivos de segurança ou de evacuação do sistema.

tubos-subterraneos-circulacao-veiculos-autonomos-02
Crédito: https://www.theguardian.com/cities/2016/dec/02/cartube-tube-underground-cars-proposal-bury-traffic-next-best-thing-to-teleportation

Existem algumas questões técnicas a superar antes do projeto possa ser realizado, especialmente em Londres, cidade estudo de caso. Em primeiro lugar, com um sistema totalmente automatizado, seria necessário confiar em veículos elétricos, com acesso à Internet. Hoje, carros totalmente elétricos constituem apenas uma pequena proporção dos carros na estrada – embora no ano passado na reunião sobre mudança climática da ONU em Paris, Reino Unido – juntamente com a Alemanha, os Países Baixos, Noruega e outros – acordo para garantir que todos os carros novos terão zero de emissões até 2050 (o que, na verdade, é de 34 anos a partir de agora).

Em segundo lugar, a construção de uma rede inteira de novos túneis subterrâneos leva tempo, espaço e dinheiro. Nós, brasileiros, sabemos, o quão caro é a construção de um metrô (isso sem contar na corrupção por essas bandas). A empresa insiste que túneis CarTube são muito mais baratos porque eles são menores, não necessitam de estações extensas e-não têm necessidade de ventilação porque não haverá haver emissão veicular. Ainda assim, em uma cidade como Londres, com túneis de tubos, túneis de trem e sistemas de esgotos, é algo que ninguém sabe o quando do espaço subterrâneo para a rede CarTube tem livre e sem problemas.

Os detalhes de como funciona o sistema continuará a ser um pouco vago, mas aqui é a ideia geral: a grade CarTube de túneis subterrâneos ligaria a infra-estrutura rodoviária existente de uma cidade, com entradas de alimentação no das auto-estradas da Periferia, bem como rampas fáceis por toda a cidade. As pistas nos túneis iriam mover a uma velocidade constante, contínua, assemelhando-se a correias transportadoras maciças.

Além disso, se você chegou ao seu destino em carro particular, você poderia tomar um elevador para a área de pedestres, enquanto seu carro é mantido em uma “pilha de carros” – como um parque de estacionamento subterrâneo com um serviço de valet automatizado. Mais tarde, seu carro seria devolvido a você conforme a sua necessidade.

7000.jpg

Segundo o estudo de caso Londres, viajar no CarTube seria de até um quarto do tempo que é conseguido nas estradas existentes. Uma viagem típica de Heathrow para a cidade de Londres levaria apenas 14 minutos (a viagem hoje chega a demorar 34 minutos).

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos! Vamos fazer chegar ao máximo de pessoas possível!

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Divida comigo e me ajude a melhorar esse blog! Faça seu comentário!

Fontes:

Anúncios