Voltando para casa todos os dias no transito da cidade de São Paulo me pego pensando: “Porque não venho de ônibus ou metrô?”. Toda vez que penso nisso lembro do quanto era difícil pegar metro no horário de pico (depois das 17 horas) quando todos os trabalhadores saem ao mesmo tempo e se aglomeram nas estações paulistanas. Foi aí que resolvi pesquisar um pouco sobre a situação dos metrôs na China, onde há 20 anos atrás, não existia praticamente nenhuma infraestrutura para esse tipo de transporte. Hoje, uma das coisas que mais me chamou atenção foi que eles conseguiram evoluir muito na questão de transportes coletivos.

Se compararmos com a cidade de São Paulo conseguimos ver a velocidade dessas mudanças, o metrô paulista está em operação desde 14 de setembro de 1974. É o maior e mais movimentado sistema de transporte metroviário do Brasil, com uma extensão de 78,4 quilômetros de linhas ferroviárias distribuídas em seis linhas, que possuem um total de 67 estações. Em 1990, a China, então um país com uma população de pouco mais de 1,1 bilhão de habitantes, contava com apenas três sistemas de metrô – nas cidades de Pequim, Hong Kong e Tianjin. Avance apenas 27 anos e o número de sistemas de mobilidade de alta capacidade cresceu mais de dez vezes.

metrochinapdovak

E esse não é um problema apenas de São Paulo. O problema da falta de planejamento é brasileiro. Vamos comparar as cidades do Rio e de Xangai. Em 1993 o metrô de Xangai, 2ª maior cidade da China, simplesmente não existia, ele começou as operações naquele ano, em 2014, foi o primeiro que passou dos 500 km. O metrô de Xangai tem 15 linhas e mais 3 planejadas até 2020.

1377232_10151864869237295_837025346_n

Enquanto isso, o metrô do Rio 40.9 Km de extensão, 640 mil passageiros por dia (2011) e 2 estações, uma em construção e outra planejada. Para ficar mais gritante a diferença, o metrô carioca começou a ser construído em 1970 e a ser operada em 1979. Desde 1993 foram inauguradas 12 estações.

beijingshanghai.gif

Peter Dovak, criador do gráfico sobre a “Evolução dos Sistemas de Metrô chineses” explica: “O crescimento foi modesto por muitos anos, mas tornou-se exponencialmente mais rápido ao longo do tempo e agora esmaga o resto do progresso do mundo. Em apenas trinta anos, de 1990 a 2020, o número de cidades com um sistema de metrô vai crescer a partir daqueles três originais a mais de quarenta – com ainda mais a concluir.”

Dovak também criou gráficos que mostram a evolução dos sistemas de Pequim e Xangai, agora os dois maiores do mundo, tanto em termos de comprimento como de número anual de passageiros.

O gráfico dos sistemas chineses de metrô é uma parte do projeto de Peter Dovak chamado “Mini Metros”. PAra conhecer mais, clique aqui.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos! Vamos fazer chegar ao máximo de pessoas possível!

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Divida comigo e me ajude a melhorar esse blog! Faça seu comentário!

Fontes:

  • http://diariodorio.com/metro-rio-1993/
  • http://www.metro.sp.gov.br/noticias/companhia-do-metropolitano-completa-45-anos-com-reconhecimento-internacional.fss
  • http://www.archdaily.com.br/br/871731/a-evolucao-impressionante-dos-sistemas-de-metro-na-china
  • http://pdovak.com/projects/

Anúncios