O Parque Ibirapuera é um dos mais belos locais para passeio ao ar livre de São Paulo. Porém, sabemos que as condições de limpeza dos lagos não são das melhores. Pensando nisso, a Prefeitura de São Paulo fechou uma parceria com a empresa francesa Phytorestore para despoluir os dois lagos do Parque Ibirapuera, na Zona Sul.

robson.jpg

Segundo a própria empresa eles são “especializados no tratamento da água, solo e ar através de Jardins Filtrantes®, que são ecossistemas que potencializam a capacidade da natureza de remoção dos poluentes de forma sustentável, ao mesmo tempo em que agrega valorização arquitetônica, paisagística e social. Os Jardins Filtrantes® podem ser empregados no tratamento de qualquer forma de poluição biodegradável.

parque-do-ibirapuera-1440001372178_61

A Phytorestore foi fundada há 27 anos, pelo arquiteto paisagista Thierry Jacquet, um amante da natureza, que durante seus estudos percebeu que as plantas eram amplamente utilizadas por cientistas em pesquisas para o controle da poluição, assim aplicou a técnica de fitorremediação para desenvolver soluções sustentáveis.”A empresa foi premiada pela despoluição do Rio Sena, em Paris.

bp1.jpg

A limpeza usará plantas nativas, em um processo sem agentes químicos e que não gera lodo ou odor. O valor estimado desta iniciativa é de R$ 1,2 milhão e será feita por doação, sem contrapartidas para o município.

Em São Paulo, o processo será semelhante ao utilizado no Rio Sena. Por meio da biotecnologia, serão criados nos lagos jardins filtrantes com plantas aquáticas nativas, que irão despoluir a água de forma natural e constante, utilizando as raízes. Durante o processo, não será necessário esvaziar os lagos ou retirar os animais que vivem neles.

O projeto também agregará valor paisagístico ao parque, pois as plantas utilizadas florescem em até 70 dias. A Prefeitura recebeu para o projeto a doação de 16 mil mudas. Atualmente, a biotecnologia dos Jardins Filtrantes já é utilizada no tratamento de esgotos sanitários, efluentes industriais e até do chorume em aterros.

Os estudos para o início do projeto começam nos próximos dias e irão determinar o tamanho do jardim, de acordo com o volume atual de água e do estágio de poluição dos lagos.

De acordo com o prefeito, o programa vai permitir a preservação ambiental e dos animais que vivem no lago. O valor da doação não foi mencionado.

“Eles acabam de doar o projeto, que utiliza apenas plantas nativas, despoluindo e embelezando ainda mais o parque mais querido de São Paulo”, escreveu em sua página.

A empresa Netsensors irá doar 160 bueiros inteligentes para evitar que resíduos caíam nos lagos com as chuvas e as plantas serão doadas pela empresa Hidrobotânica.

O Parque Ibirapuera ganhará também um Centro de Educação Ambiental, fomentado por meio de um acordo de cooperação de pesquisa científica entre a França e o Brasil. Além de receber visitas monitoradas, o local irá promover a troca de informação e tecnologia sobre a água e o solo entre universidades paulistas e francesas.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos! Vamos fazer chegar ao máximo de pessoas possível!

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Divida comigo e me ajude a melhorar esse blog! Faça seu comentário!

Fontes:

  • http://capital.sp.gov.br/noticia/empresa-que-2018limpou2019-rio-sena-ira-despoluir-lagos-do-ibirapuera
  • http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/doria-anuncia-doacao-para-despoluir-lago-do-parque-do-ibirapuera-em-2-anos.ghtml
  • http://ciclovivo.com.br/noticia/lagos-do-ibirapuera-serao-despoluidos-com-plantas-filtrantes-nativas/

Anúncios