O Brasil ainda engatinha na produção de energia elétrica através de usinas eólicas, apesar de ser ter uma capacidade incrível para fazer muito mais. Apesar desse histórico modesto podemos ver que estamos evoluindo com relação a produção das usinas eólicas. Segundo o dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica o Sistema Interligado Nacional – SIN aumentou 38% nos três primeiros meses de 2017. Entre janeiro e março, a geração de energia eólica alcançou 3.218 MWmédios frente aos 2.338 MWmédios produzidos no mesmo período do ano passado.

A capacidade instalada da fonte saltou de 8.796 MW em março de 2016 para 10.450 MW em um ano, incremento de 19%. Até março de 2017 existem 411 empreendimentos eólicos em operação.

20022016-_mg_9707

Na análise da geração por estado, o Rio Grande do Norte segue como maior produtor de energia eólica com um total de 1.113 MWmédios entregues nos três primeiros meses de 2017, aumento de 56% em relação ao mesmo período de 2016. Em seguida, aparece a Bahia com 643 MWmédios (+46%) produzidos, o Ceará com 490,5 MWmédios (+21%) e o Rio Grande do Sul com 490 MWmédios (+5%).

2
Crédito: https://www.ccee.org.br

Os dados sobre a capacidade instalada também apontam o Rio Grande do Norte na liderança com um total de 3.181 MW, aumento de 23,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Em seguida, aparece o Ceará que subiu da 3ª para a 2ª posição no ranking, com 1.960 MW (+22%). Os estados da Bahia com 1.750 MW e Rio Grande do Sul com 1.667 MW ocupam a 3ª e 4ª posições, respectivamente.

ccee_389237

Esperamos que, no ano que vem, essa capacidade instalada aumente ainda mais e que possamos trazer mais boas notícias como essas.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos! Vamos fazer chegar ao máximo de pessoas possível!

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Divida comigo e me ajude a melhorar esse blog! Faça seu comentário!

Fontes:

Anúncios