Nos últimos anos a cidade de Paris vem aumentando sua oferta em salas de espetáculos voltadas para a música. Depois da lindíssima Philarmonie Française, do auditório da Radio France e da reforma da Salle Pleyel chegou a vez do Seine Musicale. Trata-se de um centro cultural, instalado numa pequena ilha sobre o Rio Sena (a Ile Séguin),  que será dedicado inteiramente à música. O mais novo templo da música na França, foi inaugurado oficialmente este ano, com direito ao primeiro concerto oficial acontecendo com nada menos que o Prêmio Nobel de Literatura no palco, o poeta, compositor e músico Bob Dylan.

la-seine-musicale-paris.jpg

A Seine Musicale tem projeto assinado pelo japonês Shigueru Ban (prêmio Pritzker em 2014) e pelo francês Jean de Gastines, que já desenharam juntos o Centro Pompidou de Metz, no leste da França. O local se insere no ambicioso “Vale da Cultura” da região Hauts-de-Seine, com concepção urbana de Jean Nouvel, na ilha Seguin, onde ficava a antiga fábrica da montadora Renault.

photo-BOEGLY_GRAZIA-2017-seine_musicale-boulogne-ECR-C-040.jpg

Ban disse ter se inspirado na “imagem de um grande navio”, com “uma vela protetora composta de painéis solares”. Montada em trilhos, a “vela” segue a trajetória do sol, de leste para oeste, ao longo do dia.

O complexo conta com um espaço de 1.000 metros quadrados com café, restaurante e lojas com produtos ligados à música. Além disso um auditório, uma sala de espetáculos com capacidade para 4.000 pessoas, salas de gravação e de ensaio para artistas também fazem parte do projeto.

Em um terreno de 2,35 hectares, a construção conta com 36,5 mil metros quadrados e inclui um auditório multifuncional com 1150 assentos, um teatro menor para música clássica, ambientes para ensaio e gravação, lojas e um parque público no rooftop.

O auditório foi projetado para promover intimidade entre os visitantes e os artistas. Ali, as paredes ao redor do palco foram revestidas com madeira, aplicada de formas diferentes.

À primeira vista, o revestimento todo em vidro da Seine Musicale marca uma ruptura com o uso quase exclusivo da madeira de Shigeru Ban, no entanto, o material reaparece na estrutura do globo hexagonal e na cobertura ondulada. Em torno da estrutura da casca há uma grande estrutura móvel de painéis solares que acompanha a trajetória solar, aumentando a eficiência energética do sistema.

Veja a série de fotografias, a seguir:

04

0527

0625

...

...

...

...

...

...

...

...

......

...

photo-BOEGLY_GRAZIA-2017-seine_musicale-boulogne-ECR-C-033.jpg

...

...

A seguir, um vídeo da Seine Musicale, vista por cima:

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos! Vamos fazer chegar ao máximo de pessoas possível!

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Divida comigo e me ajude a melhorar esse blog! Faça seu comentário!

Fontes:

Anúncios