A Cidade do Rock ganhará árvores espalhadas pelo parque nesta edição. E mais do que isso, entre as plantas, serão colocadas cinco unidades da OPTree, um gerador fotovoltaico em formato de árvore que transforma luz solar em energia elétrica. Para tornar esta ação viável, a organização do festival fechou uma parceria com a Comerc Energia e a Sunew, as empresas que desenvolveram o projeto e as árvores tecnológicas.

arvore-sustentabilidade-rock-in-rio_3.jpg

A OPTree é um produto que oferece inúmeros benefícios aos usuários, como por exemplo a possibilidade de carregar um celular, lâmpadas e até roteadores de internet. Suas “folhas”, leves, flexíveis e sustentáveis, são produzidas com os Filmes Fotovoltaicos Orgânicos, conhecidos como OPV (Organic Photovoltaics) e que representam a terceira geração de células solares.  As árvores foram desenvolvidas 100% no Brasil e podem ser instaladas em praças públicas, parques, calçadão de praias, jardins de museus, entre outros.

OPTree pode ser instalada em praças públicas, parques, calçadão de praias, jardins de museus, entre outros. A energia é gerada de forma independente e sustentável, podendo alimentar lâmpadas, carregadores de celular ou roteadores de internet. É ainda um ponto de encontro entre amigos e uma forma de colocar a população em contato com a inovação e sustentabilidade.

LOPEC-10

Segundo Fábio Massochini, diretor da Metalco, “o desenvolvimento desse projeto para Metalco foi de grande valia, visto que a tecnologia OPV foi a única que conseguiu estar alinhada ao design dos nossos produtos”. Já para Marcos Maciel, CEO da SUNEW, o mobiliário demonstra as inúmeras aplicações do OPV e o slogan da empresa, “Energy Everywhere”, pois “é uma forma de levar energia independente do grid e com design, integrando nas cidades de hoje e do amanhã”.

A primeira versão da OPTree está concorrendo a um prêmio mundial de inovação na maior feira de eletrônica orgânica do mundo, a LOPEC, na Alemanha. O produto já está disponível no mercado e as pessoas podem usufruir dessa novidade no dia-a-dia de todas as cidades.

De acordo com a organização do festival, cinco OPTrees serão instaladas — sendo quatro espalhadas pelo parque e uma na área VIP. “Estas árvores foram pensadas para serem instaladas em áreas públicas e, no Rock in Rio, com a energia gerada por elas, reforçamos para o público que é possível, sim, contribuir para o meio ambiente de forma prática e muito simples. Queremos que o mote do Amazonia Live esteja vivo na Cidade do Rock e as OPTrees  traduzem exatamente o olhar que estamos dando à natureza ”, afirma Roberta Coelho, diretora de projetos especiais do Rock in Rio.

arvore-sustentabilidade-rock-in-rio_5.jpg

O Amazonia Live é o projeto socioambiental do Rock in Rio que visa restaurar mais de 400 hectares de floresta desmatada nas cabeceiras e nascentes do Rio Xingu, entre outras áreas emergenciais. O início do projeto aconteceu em abril de 2016 e o objetivo é que sejam plantadas quatro milhões de árvores até 2019. Todos podem se engajar na causa, saiba mais aqui.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus amigos! Vamos fazer chegar ao máximo de pessoas possível!

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Divida comigo e me ajude a melhorar esse blog! Faça seu comentário!

Fontes:

Anúncios