Sistema permite usar energia solar mesmo sem ter painéis instalados em casa.

Você realiza a assinatura do seu plano ideal e tem direito a uma cota da usina para gerar a sua própria energia limpa e renovável. O resultado? Você economiza na fatura e ajuda o meio ambiente.

O serviço que permite usar energia solar mesmo sem ter painéis instalados em casa é um conceito relativamente novo, mas já com experiências no Brasil. Nesta semana, mais uma empresa, a Engie, anunciou que está implantando o sistema aos consumidores de energia conectados à rede de distribuição da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).  

Isso significa que os moradores de Minas que assinarem o serviço poderão consumir energia de uma usina fotovoltaica, que está sendo implantada no município de Pompéu. O empreendimento, conhecido como Comunidade Solar, tem disponibilidade para cem assinantes e começa a gerar energia a partir do segundo semestre deste ano. O foco inicial são as pequenas empresas com consumo mensal entre 1.500 e 12.500 kWh.

“A Comunidade Solar permite que os clientes se tornem ‘solares’ sem a necessidade de um telhado adequado”, explica o diretor executivo de soluções fotovoltaicas da ENGIE, Rodrigo Kimura. “É uma boa opção para aqueles que alugam a propriedade, preferem não ter um sistema instalado no local ou para aqueles que não dispõem de recursos para aquisição de um sistema fotovoltaico”. Ele lembra que a iniciativa é mais um passo importante na estratégia de descentralização, descarbonização e digitalização (3Ds) da ENGIE.

A ENGIE está presente em mais de 70 países. No Brasil, as soluções que ela oferece estão por todo território. São 32 usinas em operação, mais de 35MW comercializados e mais de 2.000 sistemas fotovoltaicos instalados.


Cotas de geração solar 

No sistema, o consumidor tem direito a uma cota da usina para gerar a sua própria energia. Dois planos de assinatura do serviço são oferecidos aos consumidores: pelo prazo de dois anos, com economia mensal estimada em até 10% na tarifa mensal de energia, e de cinco anos, com até 15% de economia estimada. Toda a manutenção e garantia de operação da usina são de responsabilidade da ENGIE. A Companhia já tem estudos para ampliar a oferta do serviço para residências e também para outros estados ainda este ano. “Devemos priorizar regiões onde as questões econômicas, interconexão, irradiação e adequação da usina sejam atendidas”, informa o responsável pelo projeto, Sócrates Rodrigues.

Além das vantagens em termos econômicos e ambientais, a Comunidade Solar traz o benefício adicional da gestão descomplicada. A ENGIE criou um aplicativo que permite acompanhar o consumo e a economia em tempo real por meio de dispositivos móveis, nas plataformas iOS e Android.

Os interessados em se cadastrar para uma assinatura da Comunidade Solar podem preencher o formulário disponível neste site. Todos os que não estão elegíveis neste momento para o projeto de Pompéu podem deixar seus dados para futuro contato, tão logo os novos projetos sejam iniciados.

Quer receber mais notícias como essa? Cadastre-se neste site (aqui ao lado) e receba as novidades!

Tem dúvidas, críticas, sugestões? Divida comigo e me ajude a melhorar esse blog! Faça seu comentário!

Fontes:

Advertisements