Será construída no Estado do Paraná uma usina de geração de biogás, que transforma os resíduos em eletricidade para abastecer as casas da região

Após alguns anos de estudos de viabilidade, o Brasil receberá, finalmente, a construção da primeira estação de geração de energia a partir do “lixo”, ou seja, de uma combinação de resíduos orgânicos e lodo de esgoto.

A usina terá a tecnologia de biodigestão: a partir destes lixo e esgoto, ela produz o biogás que, por sua vez, será transformado em energia elétrica.

Com a concessão de licença por parte do Instituto Ambiental do Paraná à empresa CS Bioenergia, a usina, quando em plena capacidade de funcionamento, produzirá cerca de 2,8 megawatts de eletricidade, abastecendo duas mil casas paranaenses, ou dez mil pessoas.

Crédito:
https://paranaportal.uol.com.br/cidades/482-usina-biodigestao-parana/

Formada pela estatal Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) e pelo grupo Cattalini Bio Energia, a empresa recebeu em 2018 a Licença de Operação do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para geração de biogás.
O diretor da Cattalini Bio Energia, Sérgio Vidoto, explica que, no Brasil, o lodo de esgoto contém muitas bactérias. Um problema que, na usina, vira solução. Isto porque as bactérias se alimentam do material orgânico, produzindo um gás com grande participação de metano.

“Essa é a combinação perfeita para gerar o biogás de excelente qualidade”, disse Vidoto, um dos responsáveis pela implantação da tecnologia no país.

Para a produção de energia, caminhões serão responsáveis por transportar toneladas de esgoto e lixo bruto para a usina todos os meses, além do biogás, biofertilizante necessário para a conversão.

Os detritos serão desviados de estações de tratamento de esgoto e aterros sanitários da região.

Usina de biodigestão na Alemanha (Divulgação/CASACOR)

De acordo com a CS Bioenergia, a estimativa é o aproveitamento diário de 1000 m³ de lodo de esgoto e 300 toneladas de lixo orgânico dos aterros. Todo este volume seria seria descartado no meio ambiente. Está previsto também transformar a sobra de resíduos orgânicos em produtos biofertilizantes e reciclar o plástico residual para produzir sacolas.

O Brasil põe em prática uma tecnologia bastante utilizada e comum na Europa: a produção de biogás a partir da chamada biodigestão. Por lá, já existem 14 mil dessas usinas. Só a Alemanha abriga 8 mil sozinha!

O potencial brasileiro para a geração de biogás é enorme. Atualmente, o componente tem uma pequena participação na nossa matriz energética quando comparado às outras fontes de energia e é contabilizado em conjunto com outros biocombustíveis, como o bagaço de cana-de-açúcar, que compõe a biomassa responsável por 8,8% da energia gerada no país.

Advertisements